11/08/2020 às 16:36 Diário de Fotógrafo

Um dos Casamentos mais intensos que já fizemos

166
5min de leitura

Poderia ser mais um casamento, até bem simples e familiar, mas participamos de uma história muito intensa, vou resumir nos tópicos a seguir: 

- A Dna. Cleusa tem 69 anos e vem de uma vida dura. Perdeu o primeiro marido para o câncer, depois teve um derrame onde ficou paralisada por 5 anos onde, após esse período voltou a se movimentar por completo sem uma sequela, um verdadeiro milagre. 

- Conheceu o Alcides que, com o apoio dos filhos, começou um relacionamento. 

- Ela guardava dois sonhos desde nova, que adquiriu através de novelas: “Se casar no religioso e ter um fotógrafo”. 

- Foi presenteada pelos filhos e pela comunidade da Igreja que frequenta com um casamento, deram desde o vestido até a decoração e buffet para recepção após a cerimônia. Só não teve ninguém para presenteá-la com um Fotógrafo. 

- Então a Dna. Cleusa com todas as dificuldades da idade e pouca instrução começa a procurar no Facebook por um profissional. Segundo ela falou com algumas pessoas que simplesmente a ignoravam, pois faltavam poucos meses para o casamento e ela precisava parcelar o valor, afinal sobrevive da aposentadoria.

- Nós da CRIATIVUS estávamos com um anúncio no Facebook para uma campanha específica, onde a mesma deu muito certo e já iríamos encerrar. Parece coisa de filme, quando fomos finalizar o anúncio eis que uma Senhorinha chama no Messenger, toda perdida, com uma digitação confusa e já nem querendo falar tanto, porque vinha de longos descasos. Achamos curioso e fomos levando a conversa com todo cuidado até que conseguimos o telefone dela para ligar e entender o que ela queria. 

- Foi então que explicou já de cara a situação, faltavam duas semanas para o seu casamento e estava sem fotógrafo, era aposentada e precisava de ajuda no pagamento via parcelamento. Nós ignoramos a parte de valor e começamos a perguntar sobre ela, sobre o casamento, sobre tudo que realmente importa. Foi então que ela contou um pouco da sua história e desse evento aguardado por décadas. - Nós precisávamos decidir o que fazer, pedi um tempo para conversarmos entre nós da empresa. Ela toda meiga e até bem tranquila disse “Tudo bem meu filho, Deus sabe de tudo né”. Estávamos com o dia 26/01/2019 livre e decidimos registrar o grande dia. Quando ligamos de volta e falamos que seríamos seus fotógrafos e que não precisava se preocupar com o pagamento, pois deixaríamos ela pagar como conseguisse, começou a chorar e levou todos nós junto (agora mesmo, escrevendo isso, fico com os olhos cheios de lágrimas). 

- Nos dias seguintes formulamos um contrato, mas não conseguimos marcar para assinar. Geralmente fazemos questão de conhecer todas as nossas noivinhas antes, mas nesse caso ficaria para o dia. - Eis que chegou o tão aguardado dia 26/01. A Igreja estava com uma decoração tão linda, minimalista, cheia de amor. O noivo de 75 anos estava com um terno bem diferente, algo que deixava bem claro sua idade rsss. Nem preciso mencionar que estava muito nervoso e ansioso. Basicamente todos presentes eram da família, um arco de 3 gerações em um mesmo lugar, incrível. 

- Quando a Dna. Cleusa chegou fomos até o carro para finalmente conhecer nossa modelo do dia, quando eu abri a porta e dei um belo “Oii noivinha, finalmente nos conhecemos” ela começou a  chorar dizendo “Deus é bom, não acredito que você veio mesmo...”. Depois entendemos que ela achava que não viríamos, pois não havia conseguido assinar o contrato nem pagar algum valor. 

- A cerimônia seguiu com muita emoção, a entrada da noiva foi demais. O casal nem piscava no decorrer dos trâmites rss. - E quando o Pastor pediu que entrasse a aliança nós ficamos chocados, mãe da Dna. Cleusa, a Dna. Maria entrou junto ao bisneto carregando o par. Com dificuldade devido a idade, mas com muita lucidez chegou devagar até o final e ainda orou pelas aliança, não o par de anéis, mas pela aliança que um estava firmando com o outro. 

- Minha esposa desde o começo filmou com o celular os melhores momentos para presentear os noivos com um filme curta metragem, afinal tanta emoção não poderia ficar somente nas fotos. 

- Ao final da cerimônia lembramos que não tínhamos o endereço do salão onde aconteceria a recepção, então decidimos seguir o carro que levava o mais novo casal de São Paulo rsss, e, mais uma vez, quando olhamos a traseira do veículo, uma placa escrita a mão “Recém Casados” e latinhas amarradas com barbante foram fazendo um baita barulhão pelo caminho, não havia uma pessoa sequer que resistisse a “tentação” de tirar foto ou filmar, muito legal. Apesar do barulho, foi algo único, nunca tinha visto isso pessoalmente, somente em filmes Norte Americanos. 

- No salão a Dna. Cleusa esbanjou energia, andava para todo lado e queria tirar foto com todo mundo, nós até sugerimos que ela sentasse um pouco para descansar, foi quando ela falou com um sorriso no rosto “Olha meu filho, eu já fiquei tempo demais parada, agora eu quero mais é andar porque é muito bom”. Lembramos na hora do período de paralisia que ela sofreu. Seguimos com toda a agenda de fotos que conseguimos fazer baseado em nossa experiência, não deixamos faltar nadinha. 

- Quando achamos que as emoções e surpresas haviam acabado, vem o Alcidez chorando e rindo ao mesmo tempo falando “Olha gente, é a minha mãe, a minha mãe veio, olha é a minha mãe”. Ela a abraçou muito e ficamos um tempinho ali, na mesa, com nosso casal de 69 e 75 anos mais suas mamães. Logo ela foi embora, pois estava hospitalizada e não podia ficar muito tempo. Nos falaram que ela fez questão que a arrumassem para dar os parabéns pelo casório do filho. Acho que a foto deles juntos é uma das nossas recordações mais incríveis. 

- No final, quando a noivinha foi jogar o buquê quem pegou??? SUA ÚNICA FILHA SOLTEIRA. É sério, pode parecer exagero ou que estou narrando um filme, mas não, vivemos tudo isso. Podem assistir no filme do casamento no final, foi uma histeria quando ela pegou e fica nítido que não foi nada armado e sim coisa de Deus! 

- Bom, esse foi um resumo do que vivemos no dia 26/01/2019. Fiz questão de falar um pouco sobre, pois tenho muito zelo por todas as histórias que vivenciamos, e tem muito mais. No final de 2019 fizemos um casamento onde o processo do casamento e as fotos foram fundamentais para a recuperação de uma mãe com depressão profunda, mas essa é outra história rsss. 

- Fato é que saímos renovados, não só pelo casamento em si, mas por toda fé, humildade e união que presenciamos. Coisas assim enchem o coração e a alma, principalmente de quem acha que milagres não existem ou até duvidam da existência de um Ser superior!

Paulo e Sabrina Ruiz

CRISTÃOS

Fotojornalistas Apaixonados por Casamento

📲 (11) 9-5492-1000

11 Ago 2020

Um dos Casamentos mais intensos que já fizemos

Comentar
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Copiar URL

Tags

casamento emocionante casamentos marcantes historia de casamento emocionante historias de fotografos

Quem viu também curtiu

08 de Jan de 2021

Os 3 momentos mais Emocionantes que vivenciamos Fotografando Casamentos

06 de Jun de 2020

A Data de Casamento Escolhida por Deus

05 de Jun de 2020

O Making Of mais Emocionante que Você já viu

Logo do Whatsapp